domingo, 21 de agosto de 2011

Caro Benjamim meu primo direito resempre sempre

Tens razão bicho ficou escasso ficou como calça com bainha no joelho calça comprido vira calção curto paulito ficou curto atiras o pau e só tem metade do caminho é feitiço parece que tem parede invisível a parar a nossa vida calça ficou assim parece moda tem calça com falta dela e é moda aqui não é não é mesmo falta de calça encolheu meu como encolhe a barriga como prato meio prato como colher meia dose assim pouco o meio agora é o todo: a metade estás a ver dantes tinha um inteiro que era todo agora a metade faz de todo mesmo pessoa nalguns poiso está minguar pessoa fica anão não mas fica como faca fica uma fatia pessoa fatia assim como zinco que é fatia dura mas fininho
aqui neste Xilunguíne já nem fala ronga nada nem changane e Araújo Road tem light’s viradas para teta silicone cumpre magreza com acrescento de borracha finge carne borracha não apalpas não é borracha lembras da escola lembras que é para apagar lápis aproveitas papel sempre no mesmo folha fazes muitas tabuadas fazes aritméticas até ao fim do folha mesmo fim no fim ainda escreves numero piquinino
muito diferente de Manhiça mas bicho perigoso é o mesmo é bicho poder esse bicho não pára no semáforo vermelho com medo de bicho mabandido? Não bicho poder tem guarda tem caçadeira cano cerrado
não pára porque vermelho é cor de parar os que não tem poder os que tem poder não tem cor de parar anda sempre no frente e faz todo o terreno quatro por quatro mesmo no alcatrão liso quatro por quatro dá estadão é importância nas quatro rodas e tem aura de poder
poder dá espectáculo de poder exibes poder é pavão não pavão não abre em leque
aí não tem bicho mas tem mato e mato é sempre regenerativo é como ferida tens ferida e ferida vai no cicatriz e cicatriz vai no seco e cicatriz que vai no seco solta-se e fica umas marca na pele que depois desvanece e ferida passa a memória
elefante volta elefante é mais velho que guerra civil pode chegar no centenário elefante tem memória de elefante e tem trilho na lembrança sabe elefante volta hipopótamo não hipopótamo é mais territorial é como cão mija à volta e é propriedade como primeira senhora é propriedade que não tem e faz sua mesmo praia do povo dantes que passavas na duna para a praia agora tem duna privada nunca visto nem nos tempos mas eu vi mesmo vi lá no Bilene mesmo tem duna tem dono
elefante não mija à volta elefante viaja e agora viaja de volta tem lembrança do trilho e volta do Malawi elefante anda milhares até voltar na sua árvore predilecta na sua charco na sua planície elefante nasce num sítio mas partilha
talvez aí na Manhiça gala-gala volte para educar as criança educação sem gala-gala fica coxo gala-gala era nosso dinossauro e explicava os tempos não os tempos de como dizemos nos tempos mas os tempos mesmo aqueles que estão lá mesmo lá mesmo na pré história gala-gala vinha dessa pré história e era gala-gala verdadeiro não tem corda nem pilha era mesmo carne e osso não tem de plástico como não tem brinquedo que não faz nós faz brinquedo aproveitas lata aproveitas cartão aproveitas madeira aproveitas tampinha de refrigerante aproveitas pneu aproveitas cordel sisal serapilheira pano bocado de lápis pedra terra folha galho cola resto de móvel resto de osso espinha seca olho de boneca de plástico para prótese em boneco de lata sem norma EU criança mesmo criança pode cortar dedo na lata e aprende tem vacina tem criança apartamento fica mole só sabe de almofada
aproveitas o que tens à mão essa política é que tem não tem outra investes nos dedos tocas no piano das coisas que te calham assim tocas e fazes milagre sai som mesmo como sai da marimba som que aconchega na cabaça dá avolta na cabaça a volta e depois é cuspido pela pele de árvore e rosna assim desengonçado nada high tech que precisa high tech para quê? Precisa inventar sim
primo direito meu resempre
melhor ter esperança desesperança não adianta desesperança atrasa: é como dente que não tem não morde e dá cabo do peito
peito não aguenta chama-se hipertensão tensão lê bem batimento no metrónomo dos enfermeiro aí bates mais do que podes e descompassas ou aceleras a estrutura mesmo estrutura não é funcionário é genética orgânica do órgão cardíaco somos animais cardíaco e isso custa poder é animal réptil tem sangue frio no poder não custa é outro tipo de bicho réptil faz emboscada tem emprego de emboscada desde novo tem família inteira de fazer emboscada e tirar aos pobre para dar a si mesmo rico só pensa no si mesmo
aí na Manhiça vão vir melhores dias vai chover mais vai vir milho primo vai vir bicho bom vai vir nova infância não tem escolha primo só tem uma vida primo e agora a dolorosa primo: não tem para emprestar gastei tudo primo gastei o nada que tinha primo só tenho braço primo mas eu sei primo que vai vir bom tempo mesmo tempo de bicho humano que este não parece este é tempo de bicho ruim tem malária é malária dos de cima que manda nos de baixo para ficar sempre em baixo lá onde não tem de que viver

Xico Nem Saguate

1 comentário:

  1. Deliciosa esta troca de correspondência entre os Saguate.

    ResponderEliminar